Escarlate Call Center

– Boa tarde. Com quem falo?

– Quer falar com quem?

– Com o senhor Jurandir Fonseca. Ele está?

– Sou eu.

– Boa tarde, seu Jurandir. O senhor tem um minuto?

– É cartão de crédito? Se for não tenho.

– Não senhor. Na verdade o seu filho está aqui e nós gostaríamos de saber se o senhor pode estar enviando algum dinheiro para que ele vá para casa.

– COMO É QUE É?

– Desculpe, senhor, meu telefone deve ter falhado aqui. Nós só gostaríamos de saber se o senhor pode estar nos enviando algum dinheiro para que seu filho vá para casa.

– VOCÊS SEQUESTRARAM MEU FILHO?!

– Suas palavras, senhor, não minhas. Nós estamos apenas querendo saber se o senhor pode estar nos enviando uma pequena quantia, praticamente simbólica, 10 mil reais, pelo serviço que oferecemos. O senhor pode anotar o número da conta?

– QUEM TÁ FALANDO?

– Aqui é o Fernandinho Bola Oito, senhor, e estou falando em nome do Comando Escarlate.

– Comando Escarlate?

– Exatamente, senhor. É uma facção nova no mercado. Ainda estamos consolidando nome e estrutura, por isso essa capitalização focada em pequenos investidores como o senhor. Posso falar o número da conta?

– E se isso for golpe? Tem muito golpe de falso sequestro.

– Posso assegurar que nosso serviço é legítimo, senhor, e está registrado no Código Penal, artigo 148. Está inclusive disponível para internet para verificação, se o senhor se interessar. O número da conta…

– Peraí, peraí. Que filho meu vocês sequestraram?

– Perdão?

– Normalmente no golpe nem sabem se a pessoa tem filho, a própria pessoa dá as informações, no nervosismo. Que filho meu vocês pegaram?

– Senhor, lamento, mas essa informação é restrita. Não estou autorizada a dá-la.

– Eu sabia que era golpe. Vou desligar.

– Um momento, senhor, por favor. Eu não posso dar a informação, mas vou estar passando essa demanda para meu supervisor. Um segundo, por favor, continue na linha.

(Ouve-se um “PEDRÃO! Ô PEDRÃO!’. Alguns segundos e uma outra voz masculina surge)

– Senhor Jurandir?

– Sim?

– Aqui é o Pedrão 9 Milímetros, supervisor do Comando Escarlate. Em que posso ajudá-lo?

– O rapaz disse que não podia me falar que filho meu vocês sequestraram.

– Desculpe, senhor, mas quem usou o termo sequestro foi o senhor. Essa ligação está sendo gravada?

– Como é?

– Eu perguntei se o senhor está gravando essa ligação, usando algum tipo de grampo.

– Eu não! Por que estaria?

– Poderia ser uma equipe de reportagem. Bem, se ela não está sendo gravada, eu posso informá-lo que estamos com o seu filho Fábio.

– Fabinho!

– Sim, senhor. Ele nos informou o horário que o senhor estaria em casa e que o valor de 10 mil reais estaria de acordo com seu orçamento e condições de pagamento. Está correto?

– Sim, sim, claro, o que quiserem! Ele está bem? Eu posso falar com ele?

– Claro. Um momento que vou estar transferindo a ligação.

(Toca uma parte de Fur Elise. Cai a ligação.)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Crônicas do Opinioso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s