A arte da guerra no escritório (ou Como ser odiado por colegas de trabalho)

Primeiro, um mea culpa. Sei que tenho falhado na atualização desse espaço, mas me justifico. Tenho feito mudanças, algumas radicais, no meu modo de vida, e ainda estou me acostumando a elas. Por isso nem sempre consegui administrar meu tempo para sentar e escrever. Agora, aos poucos, começo a entender o novo cronograma diário.

Uma das atividades que tem tomado muito do meu tempo recentemente é aconselhar amigos e familiares. Não sou exatamente experiente, pelo contrário, mas gosto de me considerar bom observador. Por isso, resolvi ajudar um colega em um desafio. Ele começou a trabalhar em um local em que mais importante do que ser competente é demonstrar competência. É claro que isso é ruim: aos poucos as pessoas se preocupam mais com o marketing pessoal do que com o trabalho propariamente dito, mas não vamos tentar mudar o mundo para se adaptar aos nossos conceitos, certo? Por isso, se você trabalha em uma situação parecida, seguem aqui algumas sugestões de como tornar público o seu sucesso. Lembrando que todas exigem que você efetivamente trabalhe sério e execute o que te pedem.

1) Monte um placar: não interessa a sua área, você certamente trabalhará com outras pessoas que fazem a mesma função que você. Elas são os seus concorrentes, e você precisa mostrar que é superior a eles. E nada demonstra isso melhor do que um placar! Divida um quadro branco, coloque seu nome de um lado e “Outros” do outro. Se quiser ser mais agressivo, pode substituir “Outros” por “O resto” ou “A rapa e a panela”. Conseguiu fazer o que te pediram? Levante-se com pompa, registre do lado de seu nome um ponto e volte ao seu lugar com um sorriso no rosto. Não marque nada do outro lado – deixe que eles façam. Não se preocupe em estar sempre na frente: bastará ao chefe ver que você está perdendo por pouco para pensar em como os outros são ruins e você, por extensão, é bom.

2) Tenha um tema da vitória: Rocky Balboa só é Rocky Balboa por causa de “Eye of the Tiger”. Sem sua trilha sonora de vencedor, ele não passaria de um boxeador chorão com uma esposa feia. Uma música para comemorar seus feitos diários vai chamar a atenção dos colegas de trabalho, enquanto você caminha para o placar, pronto para marcar mais um belo ponto na carreira. Sugestão particular: “We are the champions”, do Queen, é famosa e combina com a ideia. Se preferir, mude o refrão para “I am the champion” – vai fortalecer sua imagem.

3) Combine uma comemoração de futebol: gol bonito é aquele em que, depois de pôr pra dentro, o jogador corre para a beirada do campo e dá uma pirueta, ou faz um teatrinho eliminando os colegas de time. Sucesso no trabalho também é assim. Combine com um amigo a comemoração de cada tarefa bem feita. Vocês podem correr pelo corredor e, com um grito de guerra (ou ao som do seu tema da vitória particular), baterem peito com peito. Mulheres podem preferir um abraço entre lágrimas, para garantir a integridade física. Um cumprimento de gangue também pode ser legal. Aperta mão direita com direita, depois esquerda com esquerda, passa o braço direito por cima do esquerdo e segura o cotovelo do colega, e assim segue. Com o tempo pode até virar moda entre o resto do pessoal.

4) Tenha uma dancinha preparada: se você é odiado pelos colegas e não tem nenhum amigo para fazer a comemoração ensaiada, prepare uma dança solitária para esses momentos. Executou a tarefa? Levante-se com barulho, coloque seu tema da vitória para tocar e dance. Se o escritório é considerado informal (como o do Google, por exemplo), vale subir na mesa. Se o chefe for legal, dá até para convidá-lo a comemorarem juntos o seu sucesso.

5) Conte tudo de bom que fez ao chefe: afinal de contas, é ele que está de olho em você. “Chefe, sabe aquela prospecção de vendas do atum em conserva? Está pronta! E três dias antes do fim do prazo!”. Ele vai gostar de saber. A rapa e a panela talvez não.

6) Faça perguntas embaraçosas aos colegas sobre o rendimento deles: essa é uma parte mais agressiva, mas necessária em algumas situações. Se um colega em particular está tentando te sabotar, questione frequentemente sobre o rendimento dele. Uma hora ele terá esquecido de fazer algo, e o chefe vai ouví-lo admitir isso publicamente. Se for possível, faça essa pergunta logo depois de executar a tarefa que ele não conseguiu. Frise isso. Aí é só correr para o abraço (ou para a comemoração ensaiada, conforme o item 3).

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Crônicas do Opinioso

2 Respostas para “A arte da guerra no escritório (ou Como ser odiado por colegas de trabalho)

  1. House x Deus.

    E pelo que você comenta, executa relativamente bem o seu manual, contudo por se tratar de um ambiente mais formal (porra, não poder usar a camiseta que quer é foda!) fica restrito a fazer tudo isso na forma de comentários cítricos (ou sulfúricos).

  2. 1º não se preocupe, há mais novos-velhos do que o mundo aparenta;

    2º um item a mais para a lista: brincar, como diria Macunaíma, com as coleguinhas de trabalho de aparência privilegiada aumenta a moral própria e provoca os rivais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s