Marcelinho, o Opinioso, comenta: No quarto mais alto

Era uma vez, escondido no fundo de uma floresta, um castelo. Cercada pelas mais belas árvores da região, a bela construção tinha quartos e mais quartos, cada um guardando incontáveis tesouros. Ao seu redor, límpidas piscinas refletiam o belo céu azul. E lá, no ponto mais alto da torre mais alta, ficava o quarto dele.

Era um senhor já de idade, com as rugas típicas deixadas pelo passar do tempo no rosto de um homem. Trabalhara por muito tempo, descansara outro tanto. Sempre sofreu muito, com repetidos problemas financeiros, questionamentos, intrigas, fofocas. Até se encontrar na vida política, onde muitos como ele foram parar. Lá ele era aceito, suas dúvidas morais eram comuns, sua ética. Suas histórias.

Um dia foi alçado a um posto acima de seus convivas. Novidade nenhuma: sempre fora companheiro, colaborador, amigo. Sempre esteve junto quando precisaram dele. E por isso foi escolhido para – logo ele! – cuidar do trabalho dos colegas. Zelar pela integridade, pela honestidade, pela ética. Mas começaram a questionar sua capacidade para tal. Seres tão vis quanto as malignas criaturas místicas que rondavam seu palácio, e começaram a atacá-lo. Chamaram-no de hipócrita, de falso. De mentiroso.

Ele aceitou tudo calado, por algum tempo. Não acreditava que fosse realmente necessário se explicar, mas aos poucos as mentiras que falavam sobre ele foram contaminando os corações puros que viam nele sinceridade e trabalho honesto. Pediram, quase que literalmente, sua cabeça. Mas ele resistia.

Um dia sumiu. Resolveu se isolar do mundo, esquecer as falsidades que ecoavam pelo reino sobre sua pessoa. Os ex-aliados, aos poucos corrompidos pela fama que os indivíduos malignos forneciam, já mentiam descaradamente. E ele fugiu, com medo do maior mal que podia lhe afligir: não acreditavam mais nele. E ele se refugiou em um canto do quarto mais alto da torre mais alta do castelo. Pois é lá que se escondem os desacreditados contadores de história dos contos-de-fada.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Crônicas do Opinioso, O Opinioso comenta

Uma resposta para “Marcelinho, o Opinioso, comenta: No quarto mais alto

  1. E o castelo Monalisa nem é lá essas coisas. É bizarramente cilíndrico em todas as torres e telhados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s