Marcelinho, o Opinioso, comenta: Santa Catarina, rogai por nós.

Volta e meia acontece uma tragédia no Brasil. Em 2006 e 2007, terríveis quedas de aviões que deixaram quase quatrocentos mortos. Esse ano íamos razoavelmente bem, até a ocorrência infeliz das enchentes em Santa Catarina. Uma calamidade total, cujos resultados poderiam parecer uma guerra a olhos leigos: mortos, desaparecidos, doentes e uma destruição completa.

O problema é o que vem depois: a caça às bruxas. Foi assim com o acidente da Gol, mesma coisa com a TAM. A procura por culpados, a “apontação” de dedos, a exploração da dor alheia. Tudo se repete agora, com rostos de sofrimento nas capas dos jornais e vítimas chorosas que lamentam nas telas a perda de entes queridos, a casa, o emprego. As pessoas que pedem justiça entre gritos, a imprensa que atira para todos os lados, tudo faz parte de um roteiro repetido à exaustão desde sempre. Em geral com pouco resultado prático – alguém sabe quem foi considerado culpado pelo acidente da Gol?

Não acho que a tragédia em Santa Catarina seja mero acaso da natureza. Como já foi dito, o estado passou por várias enchentes nas últimas décadas que, em diferentes escalas, fizeram estragos. Ou seja, já se podia esperar que eventualmente uma mais forte pudesse chegar a um nível calamitoso. O correto seria que os governos nas três esferas se preocupassem com políticas preventivas consistentes. Aos poucos, no entanto, vamos descobrindo que o tema não tem sido exatamente prioridade de ninguém.

Mesmo assim, não podemos agir como se o governo federal fosse o único culpado. Ninguém melhor do que os governos locais para reconhecer as principais necessidades, principalmente no que tange à segurança e prevenção contra catástrofes.  Isso quer dizer governadores e prefeitos deveriam ter pelo menos cobrado da União os recursos destinados para esse tema. O que não torna a situação toda menos compreensível – é muito cômodo para todo mundo gastar em áreas que rendam votos o dinheiro que iria para algo tão improvável quanto semanas de chuva três vezes mais forte do que o habitual.

Diferente de acidentes aéreos, uma tragédia como a de Santa Catarina não tem responsáveis específicos. Não dá para culpar Deus por tudo, nem o presidente, o governador, o prefeito ou mesmo as pessoas que insistem em voltar para suas casas, apesar dos alertas de risco de desabamentos. É um conjunto de elementos: uma natureza que teima em fugir às regras impostas pelo homem, políticos que preferem acreditar na sorte e uma povo que às vezes morre simplesmente porque não tem onde viver.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em O Opinioso comenta

2 Respostas para “Marcelinho, o Opinioso, comenta: Santa Catarina, rogai por nós.

  1. Ficou sério esse texto… (não q isso seja ruim, apenas diferente do seu estilo habitual! ^^)

    Até eu me senti culpada agora…. XD

    =*

  2. De fato políticas preventivas contra catástrofes naturais não são bem o forte do Brasil né. Um país acostumado a não ter muitos problemas naturais, como furacões (vez ou outra, e onde, na coitadinha da SC), terremotos, etc.

    Isso leva ao despreparo da própria população em relação ao evento. Por exemplo, no Japão os prédios são mais “maleáveis” para suportar tremores de terra. Nos EUA, as casas são de alvenaria para evitar soterramentos, etc.

    A própria política de desenvolvimento (viva o asfalto e a impermeabilização do solo) gera catástrofes como essas.

    Hoje vi no Jornal que mais gente tá correndo risco com relação a desabamentos de terra em SC, colocaram uma equipe de geotécnicos (termo bacana pra quem fez uma faculdade de 2 anos em Geografia, Geologia, ou sei lá) para vistoriar uma falha gigantesca que tem numa cidadezinha cujo nome eu esqueci, e eles disseram que a falha ta aumentando e corre o risco de haver deslizamentos.

    Mas o homem é responsável por grande parte dos acidentes naturais. Você sabia que comer carne influencia no efeito estufa? Pois é…

    ;D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s