Salão de Beleza

Depois de um dia parado, só repousando e tomando líquidos para recuperar da gripe, volto à ativa com mais uma proposta de material para stand-up.

Salão de Beleza

Tem certas coisas de mulheres que eu nunca vou entender. Ou melhor, que os homens em geral não entendem. Salão de beleza, por exemplo. Fico o mais longe possível desse tipo de lugar, e enquanto puder, o que em geral significa até o momento em que meu cabelo começa a parecer o da Vanessa da Mata. Minha birra nem é tanto com a diversão de ter alguém quer fez um curso de dois meses brincando com uma tesoura perto da minha nuca e das minhas orelhas. O meu problema é com o ambiente mesmo.

Mulher gosta daquilo. Paga caríssimo para sentar no meio de dezoito pessoas, todas provavelmente treinadas em Guantanamo: enquanto uma enfia um palito sob a unha, a outra arranca fio por fio dos cílios, enquanto tem uma gemendo de dor dentro de uma baia, porque estão queimando ela com a tal da cera quente. A idéia deve ser conseguir informação, presumo eu. Ouvi falar inclusive que o Bin Laden inclusive criou alguns campos de treinamento de depiladores.

Homem gosta de ir em barbearia. Lá é o lugar adequado. Não tem aquela revista Caras velha toda picotada informando do casamento do Ronaldinho com a Cicarelli. O barbeiro sabe o resultado do jogo de domingo, dá para conversar. Em salão não tem isso. Eu não vou discutir a prisão do Dado Dolabella, por exemplo. Se ele pelo menos jogasse futebol… E o engraçado é que barbearia é um negócio mais raro, mas o tal do salão unissex tem em tudo que é esquina. E é uma puta mentira essa história de unissex, porque eu nunca encontrei outro homem quando tenho que recorrer a isso. É complicado, porque você fica com aquela impressão de que vai encontrar um na hora exata em que estiver saindo. Só para dar margem ao “Hum… indo no salão, é? Tava fazendo as unhas pro bofe?”

O último problema de salão para mim é cabelereiro. Nada contra se ele é ou não é… É dele, então não é problema meu. O chato é que o cara se acostuma a só conviver com mulher. Mesmo que ele não seja, fica com um jeito, é a coisa mais fácil de ver. Por outro lado, nunca me ocorreu de ir cortar o cabelo com um cara que tem uma tatuagem de caveira no braço e que me cutuca para mostrar uma bunda. O que é menos mal, considerando o assunto normal das conversas. Ia ser realmente muito esquisito se o cara fizesse aquela voz grosa e disparasse “Olha lá que cabelão sedoso, mano! Aquele condicionador lá em casa ia fazer loucuras!”

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Idéias para Stand Up

3 Respostas para “Salão de Beleza

  1. Incrível a sua sensibilidade, Precoce…
    Vê-se que é um legítimo representante da classe “sou machão mesmo, e daí?”.
    Só tome cuidado porque muita dessa excessiva masculinidade às vezes esconde uma alma sensível e delicada, como a sua
    hehehe
    Muito engraçado seu texto!
    Ainda acho que seu lugar é no impresso…
    sua fã, DRI

  2. haha

    Eu tb nunca vou entender qual é a graça de salão… Corto meu cabelo de 6 em 6 meses, em grande parte, porque salões sempre são chatos!

    Pelo menos eu tenho uma vantagem: de não ter problema com cabelos a la Vanessa… ^^

  3. Mas barbearia é uma coisa tensa também. Imagina deixar uma pessoa que você mal conhece, aproximar uma navalha na sua garganta, vai que o cara tem um soluço ali na hora, ou pior, uma cãimbra. A coisa pode ficar feia.

    A solução é deixar sua mãe cortar seu cabelo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s