Marcelinho, o Opinioso, comenta: Segundo turno

Acabou. Finalmente, diga-se de passagem. Depois de alguns meses de vida parada em Brasília por causa das eleições, finalmente voltaremos às discussões importantes. É claro que estou sendo sarcástico, pelo menos em parte. Com o fim do pleito, o Congresso de fato volta finalmente a funcionar, mas a passinhos de jabuti até o final do ano. É sempre assim.

Não fiquei nem um pouco surpreso com os resultados. Há muito se dizia da força municipal do PMDB, que não elege um presidente mas tem força suficiente para lotar o Congresso e lotear o Executivo. As eleições provaram isso, e mais: mostraram que novamente o apoio do partido terá peso de ouro nas próximas eleições presidenciais.

Falando em 2010, a eleição de Márcio Lacerda em Belo Horizonte mostrou que Aécio não está morto, e que nem está tão fraco. Se relativizarmos com José Serra, Aécio trabalhou com um eleitorado menor, mas elegeu alguém mais “poste” do que Kassab. Provou que tem mais capacidade de transferir votos do que Lula, que não conseguiu sequer dar um percentual decente a Marta Suplicy e só ganhou mesmo com Luiz Marinho em seu antigo reduto sindical. Com isso, o neto de Tancredo se fortalece para presidente, e deixo aqui minha aposta: muda-se para o PMDB e faz cabeça de chave com Dilma Roussef. A candidatura dos sonhos de Lula, em minha opinião.

Por outro lado, a única real surpresa para mim foi a vitória de Eduardo Paes no Rio. Imaginei que a onda pró-Gabeira que se formou em curtíssimo tempo seria suficiente, principalmente levando-se em conta o grande apoio da imprensa, que acusava Paes de instável e inescrupuloso, enquanto colocava Gabeira como o paladino da moralidade, a última esperança da política fluminense. Não discordo que a história do candidato verde permite essa construção de seu personagem, mas convenhamos: Gabeira não tinha propostas concretas. Ser um deputado com uma caneta na mão e uma idéia na cabeça, vá lá, mas um prefeito é muito mais um administrador, com a mão na massa, do que um pensador. E Paes, com todos os problemas que carrega, ainda está mais próximo desse perfil.

Por fim, aproveito para me explicar sobre o final de semana. Estava de plantão, e trabalhei feito um cachorro acompanhando exatamente as eleições. Pergunte-me quaquer dado, percentual ou proposta e eu estarei plenamente habilitado a dizer… amanhã. Por hora, segundo turno só na cama. E tenho dito.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em O Opinioso comenta

2 Respostas para “Marcelinho, o Opinioso, comenta: Segundo turno

  1. Como eu disse, eu tinha mais curiosidade de saber como seria o Gabeira na prefeitura, apesar de desconhecer a Câmara do Rio, e saber se ele teria apoio ali. Fiquei contente pelo Kassab, apesar de ele ser mais um “Menos Pior” do que uma “Melhor Opção”.

    Apesar da força do Aécio, eu ainda acho que ele não tem “cojones” para encarar uma presidência. Talvez o PSDB terá de esperar um pouco mais para colocar outro tucano no Planalto.

  2. Em política eu não me arrisco… Mas só te digo uma coisa, perdeu o fds aqui em gyn! SAbe o que eu acho??

    Acho é pouco! ¬¬`

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s