Palpite

Todo mundo tem um blog. Ou pelo menos pode ter, se quiser. Até alguém como eu, que aprendi a mexer no computador mexendo mesmo, na marra. Assim, ainda não aprendi nada sobre programação e sofro só de pensar em layouts e coisas afins. Um exemplo: a imagem do cabeçalho tinha uma mancha branca bizzara no canto inferior direito, resultado de uma cuidadosa modificação digital feita por mim no Paint para encobrir o crédito da imagem. Quem me salvou da vergonha foi um amigo, que aliás sempre me salva.

Não é como se eu fosse novato nessa história de blog. Há quatro anos atualizo semana sim semana não um espaço no meu MSN, que criei só para escrever alguns textos mais engraçadinhos e alimentar meu ego. Funcionou, tanto que estou aqui hoje, esticando meus tentáculos para algo um pouco maior, que permite comentários mais simples. Provavelmente estou apenas alimentando a ilusão de que era a dificuldade de comentar que deixava o número de participações tão restrito. Não interessa. Quem entrar aqui terá a oportunidade de ler de tudo um pouco, mas garanto que serão mais frequentes as análises bem-humoradas de músicas, contos e crônicas suaves, além dos onipresentes comentários sobre fatos cotidianos.

Faz parte de um blog o “Sobre o autor”. E é claro que existem mais coisas sobre mim, além da busca por formas de inflar minha auto-estima na internet. Sou um jovem jornalista, apaixonado por filmes antigos e de longas melodias sob a lua… Ok, menti, filme para mim no máximo até os anos 80, e nem sei em que fase da lua estamos. Isso ajuda a mostrar que também tenho picos de mitomania, além de um sarcasmo exagerado e a capacidade de fazer humor de tudo e todos, mesmo nos momentos mais impróprios.

Ademais, presumo que a minha característica mais marcante seja a obsessão por opinar. Tenho uma estranha convicção subconsciente de que o que tipifica algo como um ser humano são os comentários, mordazes ou não, que ele faz todos os dias, sobre qualquer assunto. É isso que nos separa dos animais, não dedos opositores, tamanho de cérebro ou a resistência que desenvolvemos à quase insuportável vontade de cheirar o traseiro de outra criatura de nossa espécie.

Imagino que seja daí que venha meu apelido, que aliás traz junto meu nome e tornou-se o nome deste espaço. É criação gentil de um colega de trabalho, ocorrida em um momento e por um motivo talvez não tão agradável quanto sua essência – nem todos têm a paciência necessária para aguentar tudo o que falo. Ademais, a palavra opinioso sequer existe, mas gosto do som que tem, de como parece algo… diferente. “Oi, tudo bem, meu nome é Marcelo e eu estou aqui porque sou opinioso”. Aos meus ouvidos soa nobre, como se fosse algo da realeza, mas começo a achar que pode não ecoar tão bem assim entre outras pessoas.

Minha teoria e crença é a de que como dom natural da espécie humana, a habilidade de desenvolver opiniões sobre tudo e todos deve ser aprimorada. Desenvolvida com a prática. É o que fazemos melhor, seja para tirar conclusões após longas provas de hipóteses ou para criar preconceitos, e é o que particularmente faço melhor. Por isso criei esse espaço, para deixar minha cota de contribuição à humanidade (o que tem uma aparência encantadoramente megalomaníaca). E para permitir que outras pessoas também deixem aqui suas opiniões, aspirações, críticas, sugestões e, é claro, elogios.

Mas isso é só um palpite. Meu palpite.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “Palpite

  1. Pois é… no início a gente fica meio perdido mesmo com essa gama de possibilidades que um Blog nos oferece, passado alguns clicks a gente ja vai se familiarizando com a coisa, e compreendendo na base do “tentativa-erro” pra que serve cada linkzinho la no Painel de Controle.
    A gente vai tendo novas idéias de o que colocar, de como dividir, de o que modificar, etc.

    Um bom exemplo disso são as “categorias”, agora você pode dividir suas “colunas semanais” em categorias, que simplesmente clicando no link da categoria ali no canto, aparecem todos os posts sobre determinado assunto.

    E mais uma série de coisas que pode ser interessante para você, mas a coisa funciona mesmo é assim, na tora, até a gente achar que ta como a gente quer.

  2. huhu

    vc não pode ouvir o Luis, ele tem 2 blogs… Ele desistiu deles… Então comece diferente! Sem falar q o Luis é mané! ^^

    Mas para ter mais comentários é necessário divulgar mais, cheguei até essa página através de propagandas feitas pelo Luis…

    Depois te doun umas lições de marketing! haha

    Mas o jeito q vc escreve é divertido! \o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s